17 de Agosto de 2005

Há Festa na Aldeia



Uma voz mais uma trompete, duas violas, um acordeão e um violino. Cinco instrumentos acústicos nas mãos de músicos populares experientes fazem a festa, tocando modinhas antigas no adro da igreja desenhada no ar da noite quente.



O local? Penha Longa no Marco de Canaveses, uma freguesia talhada em socalcos, como todo o vale do Douro, na margem direita do rio que banha a cidade surpreendente.

8 comentários:

guevara disse...

:)

nem apetece dizer mais nada... só sorrir!
E assim, eu sorrio...

:)

lazuli disse...

Admiro a sensibilidade das tuas fotos. E a beleza delas.

Ernesto disse...

as festas da nossa senhora da aparecida, na localidade com o mesmo nome precisavam de um fotógrafo como tu. o país real é sempre um óptimo tema... difícil de captar?

abraço.
vou deixar os elogios para os outros comentadores, senão o ego dispara ainda mais...:-)

Mendes Ferreira disse...

a sensibilidade não cega - ilumina. como o seu olhar sobre o real se torna irreal. abraço.

jcp (José Carlos Pereira) disse...

Caro Carlos Romão, no regresso de férias retorno à cidade surpreendente e não é que dou de caras com o Marco de Canaveses, a minha terra! Também a sua?
Já tinha referenciado o seu blogue no incursões.blogspot.com, como se recordará. Longe de saber que se tratava de um marcoense, ou de um apaixonado pelo Marco.
Um abraço

Carlos Romao disse...

Caro José Carlos Pereira,
sou natural do Porto; as arribas do Douro, aqui tão perto, são para o fim-de-semana ;)
Um abraço

Anónimo disse...

Excelentes fotos de uma das mais bonitas freguesias do Marco. Parabéns a Carlos Romão, de outro marcoense radicado no Porto.
Coutinho Ribeiro

Beatriz Abrantes disse...

Ola, Carlos, sejas bem vindo das tuas férias. Sortudos somos nós em voltar a nos deliciarmos com tuas fotos.Os rodopios dos casais a dançar tocou-me alegremente.Parabens, mais uma vez!
Abraços de São Paulo, Brasil.
Beatriz