8 de Novembro de 2005

Uma nova centralidade



Com esta entrada não pretendo celebrar nenhuma das modernidades tão apregoadas nos discursos vazios de conteúdo que vamos ouvindo no dia a dia, mas a verdade é que na parte oriental do Porto, votada ao abandono durante décadas a fio como se não pertencesse à cidade, há algo que, bem ou mal, está a mudar.



No final dos anos 90 foram pensadas para aquela zona três grandes intervenções, com os objectivos do ordenamento urbanístico e da criação de novas acessibilidades: a abertura da Avenida 25 de Abril e a construção de um viaduto sobre a VCI, a ligar a Praça das Flores à Corujeira; a criação de duas alamedas, a de Cartes e a de Azevedo, a partir do nó do Mercado Abastecedor; e a intervenção mais ambiciosa, a do Plano de Pormenor das Antas com o propósito de criar uma nova cidade com funções variadas.





Para aqui previram-se, três mil fogos, dois hotéis, um estádio de futebol, um pavilhão multiusos, um centro comercial, equipamentos de saúde e de ensino, um parque urbano com dez hectares, estacionamento para três mil viaturas e um interface para o metro.



Como as imagens documentam, parte do Plano de Pormenor das Antas está construído mas, a avaliar pelo falta de actualização desde 2002 do sítio da Apor - a Agência para a Modernização do Porto que promoveu estas e outras intervenções -, o equipamento de saúde, o de ensino e o tal parque urbano ficaram pelo caminho, confirmando o imobilismo camarário instalado há quatro anos na cidade.

27 comentários:

naosoueuéaoutra disse...

estou fascinada.. lindas fotos...

CARMO disse...

Está bem bonito! Eu vivo lá perto... espero que não fique por aqui!

lazuli disse...

ainda não percebo bem o poder magnético das tuas fotos...
têm um iman que atrai o mais cuidadoso dos mortais..
Enfim, eu sei:)
São duma beleza sem par.

Jorge disse...

Meu caro: Em primeiro lugar os meus parabéns pelas suas admiráveis imgens(desculpe a quase cacafonia).
Depois, já não era sem tempo que se oferecia à cidade essa oportunidade de a tornar ainda mais apetecível.

Jorge disse...

eu, outra vez. Que inveja! Quem me dera ter o saber tecnológico para conseguir uma completa complição destas imagens para as mandar a amigos meus, algo chauvinista dos seus países e neviar-lhes estas admiraveis peças de uma das quase, senão únicas imagens de uma cidade verdadeiramente magnífica.
Um abraço de um homem do longínquo Nordeste trnamontano.

Milocas disse...

Deixando outras observações á parte, gosto de ver estas zonas de cara lavada :) E pelos teus olhos ganham ainda mais brilho *

Carlos Romao disse...

Lazuli,
é a luz, é a luz!

Jorge,
tem uma solução, envie o link aos seus amigos chauvinistas :)

Milocas,
parabéns pelos seis mesitos do Diário*

Cláudio disse...

Belíssimas imagens!

Anónimo disse...

Novamente, uma re-edição e longo silêncio.

Comunhão portuense
aqui
e
ali.

Memória e património. E que viva o Porto Oriental!

th disse...

Nasci na R. do Bonfim e vivi depois na R. Stº Ildefonso e António Granjo; lembro-me dessa parte oriental da cidade como uma zona triste e quase provinciana. Alegra-me que isso esteja a mudar, da próxima vez que for ao Porto irei revizitá-la.
Abraço da admiradora nº 1, T. Biel

Lino Gomes disse...

Concordo completamente com o facto de, aos poucos, estar a nascer uma nova e agradável realidade a oriente da cidade. O problema é que a oriente, como noutras direcções da cidade, tudo parece perro, todos parecem levantar entraves ... até mesmo com a Casa da Musica e o projecto da sede do do BPN lá vem o IPPAR, ao que parece, levantar um ou outro problema a uma solução que parecia, finalmente, estar a caminho!

Teófilo M. disse...

Desta vez, não digo nada para não me repetir carago!

Carlos Romao disse...

Anonymous
De facto é interessante a comunhão de olhares portuenses que refere. É pena que o Avenida dos Aliados tenha durado apenas seis meses. Tenho cá uma secreta esperança que o Jorge Ricardo Pinto e o Mário Bruno Pastor voltem às lides...

Th.
Como sabe, a zona oriental do Porto há muito que deixou de ser provinciana. Quanto aos aspectos tristes estão um pouco por toda o lado. Tenho em mente abrir um blogue sobre a calma decadência da cidade, uma iniciativa complementar à abordagem positiva da Cidade Surpreendente. A falta de tempo não tem ajudado, mas ele acabará por aparecer.

Lino Gomes,
Sou de opinião que a maior obstrução ao desenvolvimento do Porto, parte, aqui e agora, da Câmara Municipal.

Teófilo M.
Repita lá, nem que seja o carago :)
...........

Entretanto... só voltarei à Cidade na próxima segunda-feira :(

Adriano disse...

Carlos Romão
Para um nado e criado em Lisboa,é reconfortante constatar, não só a alta qualidade fotográfica mas o progresso, a todos os niveis, da parte oriental do Porto. E eu que passo tantas vezes ao lado do Estadio do Dragão a caminho da Maia e pouco me preocupo com a paisagem envolvente. Tenho de dar mais atenção!!!!

rps disse...

(...) o equipamento de saúde, o de ensino e o tal parque urbano ficaram pelo caminho, confirmando o imobilismo camarário instalado há quatro anos na cidade.

Caro Carlos Romão...
Como é que o dinamismo anterior não completou a obra?...
Até podia começar por esses equipamentos e deixava os outros mais para o fim. Não era?...

Belíssimas fotos, claro.

th disse...

Desse aspecto decadentemente triste já eu me dei conta na minha última viagem, de que dei testemunho, na minha humilde sabedoria, com fotos que tirei de casas degradadas ou em ruinas, como é o caso daquela em que nasci, na R. do bonfim. th

T. disse...

Cresce a sensação da minha incompletude por conhecer tão mal o Porto.
Abraço. T.

mdferreira disse...

Oh Carlos, você está a ter a recompensa merecida por tão meritório trabalho na divulgação da nossa cidade.
Dê uma olhadela ao "barriguinha de freira", onde eu modestamente comecei (tão recentemente mas tarde...) a tentar mostrar aquilo que vejo por aí.
Um abraço , e vou continuar a estar atento.

Fátima Belém disse...

Disseram-me que este blog tinha as mais bonitas fotos do Porto.. Cá vim dar uma olhadela e fiquei surpreendida. Que fotos!!!! Que conteúdo!!!

O nome do blog também foi muito bem escolhido... A cidade é realmente surpreendente.

Parabéns!...

P.S. - Tomei a liberdade de por o link deste blog no meu (pequeno e modesto blog) para que os meus amigos vejam pelos seus olhos a magia desta cidade que abracei há 9 anos.

Malae disse...

Lindo! Lindo! A modernidade também pode ter imagens de rara beleza! E atua máquina captas como ninguém :D Prendem a atenção... não apetece sair daqui!

Beijinhos grandes.
Malae***************

Paulo Almeida disse...

Mas que plano... e o promenor, então!!!
As Antas elevam-se e o Porto renasce a Oriente.

Carlos Romao disse...

RPS,
tem toda a razão, mas eu acho que as probabilidades de não acabarem o projecto eram muito maiores. Quanto aos dinamismos parece-me que há vários, o da lebre... o da tartaruga... e o presente, que é o do caracol.

Mdferreira,
parabéns pelas belas fotos do Barriguinha de Freira, sobretudo por aquela intitulada «O Bolhão Resiste».

Fátima Belém
obrigado pela visita e pelo link no seu blogue.

Fernando Rogério disse...

Parabéns por esta forma quase sublime de amar a nossa cidade.

Fui dos que lutaram pela realização do PPA, esta pequena parcela de trabalho que, finalmente, obrigou as pessoas a olhar para a parte oriental da cidade. Falta mais, muito mais, inclusive o parque oriental, há décadas projectado. Infelizmente, com este executivo camarário, não acredito em nada mais do que quatro anos de imobilismo. Como os mais recentes...
Mais vez parabéns, que se estendem a essa forma genial de fotografar. Nunca desista de nos surpreender

RA disse...

Sim senhor! De facto a zona ficou fantástica e embora on plano de pormenor das Antas tenha sido atravessado por muitas polémicas o facto é que revitalizou uma zona da cidade e trouxe um novo fôlego urbano!
Quando forem às Antas experimentem ir com tempo, desçam a Alameda e explorem um pouco a zona, vale a pena!

NYNACAPRY disse...

NOVO PORTO VELHO...

A SAUDADE Q NAO DEIXA A MINHA ALMA APAZIGUAR...A PRESSA ONDE O TEMPO NAO QUER CHEGAR...
AS LAGRIMAS...

Anónimo disse...

É preciso ter olhos na alma para conseguir fotografar assim. PARABÉNS

McBrain disse...

Gosto muito da maneira como "mostras" a arquitectura dessa área do Porto...