2 de abril de 2015

Ao Mestre

«A vida não existe, existe apenas o que fica do seu teatro»
Manoel de Oliveira em «Poema Cinematográfico», 1986

Sem comentários: