1 de agosto de 2012

A ver

Porto, cidade de oportunidades


Porto, cidade de oportunidades é um filme com os ingredientes necessários para cumprir os objectivos a que se propõe: a promoção da cidade como destino turístico. A narrativa é dinâmica, tem juventude, um par de namorados e os ícones da cidade, das caves à Lello, da Casa da Música a Serralves; o centro histórico, o rio, as pontes e o mar, são-nos mostrados em excelentes enquadramentos. Apesar disto, falta algo que é habitual aparecer nestas narrativas: a azáfama e o colorido de um mercado tradicional, imagens que, sendo possíveis noutras cidades, se tornaram impraticáveis no Porto. Porquê? Porque os dois grandes mercados do Porto, que qualquer cidade europeia de grande dimensão não desdenharia, são hoje duas vergonhas municipais. O Bolhão, exemplo monumental da arquitectura neoclássica tardia, está transformado numa ruína; o Bom Sucesso, que data de meados do século XX e constitui um modelo da arquitectura moderna, está a ser destruído no que tinha de melhor. Na hiperbólica e luminosa nave interior estão a ser construídos um hotel, escritórios e um centro comercial. Apesar destes dois buracos negros, e de muitos outros de que não é oportuno falar agora, a Câmara do Porto teve uma excelente iniciativa com este filme promocional, produzido pela Tráfico Audiovisual.