7 de setembro de 2005



Nos próximos dias andaremos por aqui, a espreitar esta obra de um visionário italiano que há 280 anos adoptou o Porto como cidade para viver e trabalhar.

Para saber mais sobre este paradigma da audácia barroca, como alguém já designou a Torre dos Clérigos, aconselho a consulta da página pessoal de António Amen, que contém cerca de seis dezenas de fotografias e um texto bastante completo, ou o sítio Porto XXI.

25 comentários:

Mendes Ferreira disse...

posso repetir-me? magnifico!!!!!!!!

Ernesto disse...

é, o nasoni deixou um património brilhante no Porto. A igreja tem uma disposição interior como eu nunca vi ( aquela janela traseira...); a da rua das flores tb é belíssima- se lá fores, desafio-te a encontrar a adega do olho!

Um pedido mimado: vai ao topo do Hotel D. Infante e faz o que fazes melhor.

Effe disse...

Nasoni, muitas obras e muitos filhos

Carmo disse...

A Torre dos Clérigos é sem dúvido o simbolo mais emblemático da cidade.

amie disse...

eu pecadora me confesso...e mais não digo!

Scorpio_Angel disse...

Excelente! Que bom é "ver" a nossa cidade pelos teus olhos!

Mendes Ferreira disse...

olhos queolham param lá do claustro e que nos espelham claridades insuspeitas....

1entre1000's disse...

aqui podemos vislumbrar a nossa cidade nos seus mais bonitos enquadramentos!!! Fantástico!

th disse...

Óh p'ra mim a esfregar as mãos de contente! à espera...mas não desisto...e a Rua das Flores?um beijo, th

guevara disse...

Carlos, sabes que fiz um postal 3D da torre do clérigos, daqueles como se vendem na livraria de Serralves?
Obrigações curriculares, mas com muito gosto.
Qualquer dia mostro isso lá no Guerrilhas.

;)

Critico disse...

Não pode você Carlos (creio que é assim que se chama) imaginar o quanto viajei no tempo com estas fotografias (poemas) da Torre.
Voltei 30 anos, e vi outra vez a torre, com os mesmos olhos que a via nas trazeiras da casa da minha avó, nos Caldeireiros.
Passava horas a contemplar.
Como agora. Fiquei especado.
Só por isso, obrigado

Funes, o memorioso disse...

Uma pergunta a Carlos Romão: como é que se faz? Chega-se e lá e prontos, dispara-se? Ou fica-se horas à procura do ângulo e da luz ideal?
É que eu chego lá e, pronto, disparo, e o resultado está à vista no meu blog.

PS - Atenção: não voltarei a ser humilde tão cedo.

lazuli disse...

vou ao Porto na próxima semana e garanto que irei rever essa torre. Yupii:)

Lino Gomes disse...

Um visionário que viu muito do que a cidade era e viria a ser!

Tiago disse...

Este blog tem o condão de me fazer sorrir cada vez que cá venho. Faz-me lembrar da minha cidade, e de como ela é a mais bonita do Mundo. :)

Carlos Romao disse...

Funes,
como se faz? É uma receita.
Troco-a de bom grado pelo seu sentido de humor. Aceita?

Fernanda,
vê se arranjas tempo livre para subir à Torre.

Lino Gomes,
o Porto é de facto muito do que o Nasoni sonhou.
Hoje reina a cegueira.

Tiago,
obrigado pelo comentário sorridente.

Carlos Romao disse...

Crítico,
eu também senti nostalgia ao contemplar o conjunto das fotografias dos Clérigos. Obrigado pelo comentário.

Freddy disse...

Que maravilha voltar e encontrar fotos lindíssimas da minha cidade, a mais linda deste planeta!!!

Mtos obrigados...

Aquele abraço e Zona Franca is back... The bar is open!!!

TMara disse...

belíssimas as fotos k aqui nos deixas da Invicta.
Bom fs. Passa lá por casa, precisamos de ti. Bjs e :)

th disse...

De qualquer angulo que a vejamos é sempre esbelta! e tu um artista portuense...tá tudo dito, abraço, th

lazuli disse...

Não resisti, pronto. Um abraço!

Menina_marota disse...

A minha Cidade adoptiva, vista pelos olhos de quem sabe...

Adorei!!

Um abraço e bom domingo :)

nelsonmateus disse...

se há coisa k eu odeio é passar por 1 cidade e nã ter tempo d conhece-la melhor.
felizmente, posso sempre aprender mais sobre ela espreitando pelo teu blog.
infelizmente, quando mais aprendo sobre ela, mais lamento o facto d nã arranjar tempo suficiente para conece-la.

lazuli disse...

Nunca conheci esta cidade através duns olhos que a conhecem e que a amam tão bem como tu . Por isso, digo que só agora conheci realmente o Porto. O contacto físico com a cidade será diferente. A viagem foi adiada para breve, Carlos, mas
agora os meus olhos terão outra sensibilidade. Outro olhar..Um abraço. Fernanda Guadalupe.

Ernesto disse...

a torre...
na outra margem, por entre as árvores.