31 de maio de 2010

A Torre ...



... ainda e sempre a Torre, a vertigem do barroco portuense.

5 comentários:

Margarida disse...

Um suspiro altaneiro.
Uma agulha bronzeada.
Um farol de pedra.
Mudo-sonoro-são.
Espiral de sonhos.
Torre Nossa de Cada Dia.

Carlos Romao disse...

Bonito, Margarida. Criativemo-nos.

Margarida disse...

'Revelemo-nos'; porque eu vejo assim.
Sempre passeei por aqui, mas hoje decidi deixar rasto.
Esta é a cidade que amo de todas as maneiras.
Até as ínvias.

Duarte disse...

... nesse porte elegante que tanto a caracteriza.
Uma boa fotografia dum fim da tarde...

Um olhar, com requinte, dos teus.

Um abraço

douro disse...

Essa luz que me dá força e me dá saudade