7 de maio de 2014

O Porto visto do alto - IX

A escultura em bronze a Almeida Garrett, que tanto honrou o Porto como liberal, como cultor das letras e como político, é da autoria de Salvador Barata Feyo e foi inaugurada em 1954.

Aqui, aparece numa perspectiva pouco comum que nos permite observar a inserção do conjunto do monumento, composto pela plataforma em granito, pelo plinto e pela escultura em si, no espaço da que outrora foi Praça do Município - que mudou de nome em Abril de 1974 para Praça do General Humberto Delgado. Teria sido mais acertado se tivessem dado o nome do poeta a esta praça, e o do General à actual Praça de Almeida Garrett, que teria mudado apenas mais uma vez de nome, depois de ter sido chamada Praça do Terreiro, Terreiro das Monjas, Terreiro de S. Bento, Largo da Feira de S. Bento, Praça de S. Bento das Freiras, e Largo de S. Bento da Avé Maria.

2 comentários:

João Menéres disse...

Realmente, a perapectiva é bem DIFERENTE, não deixando de ser interessante !
Eu estou frontalmente contra as mudanças de nomes de praças, ruas ou PONTES !
Não podemos apagar a nossa história !!!
E mais não digo...

Mas deixo o amigo abraço, Carlos.

Carlos Romao disse...

Eu também sou contra mudanças na toponímia, sobretudo nos nomes que estão enraizados na memória colectiva, que vêm da tradição.

Um abraço amigo, João Menéres.