17 de dezembro de 2014

O regresso dos eléctricos à frente marítima do Porto

A NOTÍCIA

«O presidente da Câmara Municipal do Porto, Rui Moreira, disse aos jornalistas, antes da sessão de apresentação dos 2 projectos, que o plano estratégico deverá estar finalizado no prazo de “mês e meio, 2 meses” e que a partir desse momento tudo o que for feito naquela zona da cidade “obedecerá a esse plano estratégico”.
Entre as várias propostas que constam do plano encontra-se o regresso do eléctrico à marginal, desde o Passeio Alegre até Matosinhos, num canal a instalar do lado do mar, subtraindo uma faixa aos automóveis. Além disso, o plano, que, segundo Rui Moreira, visa dar “uma nova vivência” numa “zona da cidade privilegiada”, prevê que “o Clube de Ténis e os campos actualmente adossados ao Forte de São João deverão ser retirados e afastados cerca de 60 metros do forte”, podendo a antiga escola primária funcionar como “club house”.»

OS PROJECTOS

Plano de Estrutura para a Frente Marítima do Porto
Plano de Circulação da Foz

2 comentários:

João Menéres disse...

Tenho o Plug in bloqueado e portanto não pude aceder aos dois links.
Pelo que vi no PUBLICO de hoje não me parece a melhor solução os eléctricos andarem naquele fantástico passeio junto à costa. Já sabe lá Deus ter que prestar atenção à ciclovia !...

Um abraço.

Professor Pedro A. C. Teixeira disse...

Olá Carlos.
Aqui no Brasil, em todo este imenso país há apenas uma linha de Elétricos funcionando, no Rio de Janeiro os mesmos deixaram há muito tempo de funcionar como transporte coletivo. São usados apenas como transporte turístico.
No Rio Grande do Sul, os últimos Elétricos deixaram de rodar nos início dos anos 70. Um detalhe interessante é que aqui esse transporte não é conhecido como Elétrico, seu nome popularizou-se como Bonde.Isto porque uma das primeiras empresas a explorar este serviço, ainda no Século 19, foi a Electric Bond & Share, e o que era o nome da empresa Bond virou BONDE.
E todos conhecem como Bonde ou em alguns locais como Bondinho.
Um grande abraço.