24 de outubro de 2008

Janelas do Tempo - I

Porto, Esquinas do Tempo é o título do catálogo de uma exposição de fotografias do Grupo IF, que ocorreu nos primeiros meses de 1982.

O grupo recolheu fotografias da cidade, tiradas entre o final do século XIX e a primeira metade do século XX, e fotografou os mesmos locais, expondo depois as imagens, antigas e modernas, lado a lado, no Museu Nacional de Soares do Reis.

O que me proponho publicar, aqui, é um exercício paralelo ao que foi feito há 26 anos - revisitar locais fotografados - a que chamarei Janelas do Tempo, numa alusão aos rectângulos fotográficos de luz formados no monitor, que nos permitirão comparar o passado com o presente.

A Praça de D. Pedro

O local revisitado hoje é a antiga Praça de D. Pedro, actual Praça da Liberdade, vista pelo olhar de Domingos Alvão. A fotografia é anterior a 1915, ano em que começou a demolição do edifício dos Paços do Concelho - ao fundo na imagem - para abertura da Avenida dos Aliados.





Se da praça daquela época restam hoje, apenas, o prédio à esquerda e a estátua do Libertador, há semelhanças e pormenores muito interessantes em ambas as fotos. Observem-se as parecenças dos toldos e do arvoredo; e a posição do lampião de iluminação pública. E leiam-se as duas placas afixadas no edifício. A que está na varanda, no primeiro andar, anuncia o Consultório Dentário de um tal P. Alexander, Dentista Licenciado. A outra, mais adiante, sobre uma porta no rés-do-chão, diz-nos que no local da actual Cervejaria Sá Reis já se bebia Cerveja Gelada a 40 Reis o Copo, no início do século passado.

13 comentários:

a.leitão disse...

Maravilha

Denudado disse...

Se da praça daquela época restam hoje, apenas, o prédio à esquerda e a estátua do Libertador (...)

Prezado Carlos, parece-me que esta sua afirmação só está correcta no que diz respeito ao que se vê nas fotos. Julgo que da praça daquela época também resta hoje o grande edifício das Cardosas, no seu lado sul. Ou não será assim?

De resto, pode-se dizer que a Praça da Liberdade era já naquela época o centro cívico do Porto. Foi por aquela altura publicado, nomeadamente, um livro chamado "À Porta do Lino", da autoria de José Saraiva, que constituiu uma crónica de costumes da época, tal como eles eram vistos da porta de um estabelecimento comercial que pertencia a um tal Lino e que existia no lado nascente da praça. No mesmo lado nascente existia também um café (que não tem nada a ver com o Imperial, como é evidente) onde se reunia uma muito animada tertúlia literária.

Anónimo disse...

Éverdade sim, quem não passou pelo "passeio das Cardosas" em direcção aos Clérigos ou à Estação de S. Bento? adoro esses paralelismos, boa ideia meu amigo, e com a tua arte e sensibilidade...vai ser uma delícia de se ver. Cá fico à espera, com um abraço, th

José Eduardo disse...

nada melhor que o cidade surpreendente para recuperar essa exposição.
e que bom é ver também que está de regresso o ritmo normal de publicação de posts.

abraço tripeiro.

Carlos Romao disse...

Tem razão Denudado, eu referia-me às fotos, mas não fui explícito. O edifício das Cardosas continua a existir no lado sul da praça. Obrigado pela correcção.

Duarte disse...

Excelente ideia.
Sem dúvida que será uma janela aberta da cidade desde donde vamos vislumbrar belos horizontes. Prova disso é que já pude desfrutar com a primeira entrega.
Que essa inquietude tua sirva para contemplação nossa, ademais comparativa: um deleite para os sentidos.

Freddy disse...

Não é no Palácio das Cardosa que vão fazer um hotel de luxo?

Carlos Romao disse...

É isso Freddy, o edifício das Cardosas está a ser adaptado para um hotel do grupo Intercontinental.

Anónimo disse...

Um bom título, uma foto belíssima, boa ideia...(também, que se poderia esperar de um blog de qualidade, como este! Fico curiosa e ansiosa à espera de mais...
Parabéns

Kris

De Amor e de Terra disse...

Olá, boa tarde.
Tanto a minha cidade como o Carlos Romão continuam a surpreender-me...
e como gosto de fotografias antigas, principalmente com possibilidades de comparar "Passado e Presente".
Vou encantada! Como sempre!
Obrigada e abraço
Maria Mamede

McBrain disse...

Carlos, estás a deixar uma herança da cidade como Domingos Alvão deixou.

Parabéns!

Seria interessante se fizesses mais postas destas, com o "antes" e o "depois".

Porta Nobre disse...

Bem, como já vem com mais de um ano de atraso não sei se este comentário ainda será visto mas cá vai..

Um pequeno pormenor, há um outro edifício que aparece nestas duas fotos, tendo por isso sobrevidido à grande revolução urbana que foi a abertura da Avenida dos Aliados. É aquele que está, na foto antiga, na esquina de Sampaio Bruno com Elias Garcia. Apenas perdeu essa segunda frente dado que o nivel da rua/avenida foi "puxado" para poente e por isso essa fachada desapareceu embutida na parede do novo edifíco.

Carlos Romao disse...

Porta Nobre,
É uma dica muito interessante, a sua. Obrigado.