7 de setembro de 2014

O Douro dos rabelos que acabou há meio século

«Na sua era de glória, nos séculos XVIII e XIX, chegou a haver 2500 rabelos a cruzar o Douro. Em 1941 ainda estavam registadas 231 embarcações. Entre as diferentes eras da vida prática destes barcos alimentou-se e transmitiu-se um saber sobre os humores do rio que jamais descurou o perigo do naufrágio e da morte. Não há registo detalhado do número de vítimas desta epopeia que exigia uma viagem de três dias para descer o rio e, no mínimo, uma semana para vencer um desnível de 40 metros até Barqueiros (125 entre a foz e Barca de Alva) no regresso ao Alto Douro.»

A ler aqui.

4 comentários:

João Menéres disse...

Há horas ( ! ) não consegui abrir.
Agora tive sucesso.
Tenho o FUGAS para ler e guardar.

Um abraço e boa semana.

antónio m p disse...

O rio Douro é um rio de sangue por onde o sangue do meu povo corre. Meu povo, liberta-te, liberta-te, liberta-te meu povo! Ou morre.

(Excerto do poema de Joaquim Namorado "Port Wine", referido à época aqui invocada)

Anónimo disse...

A TRÍADE SALOIA Casino Estoril Sol III
No caso da farsa do despedimento coletivo do Casino Estoril,passam já quatro anos sem fim à vista por atraso da justiça a maior parte das pessoas estão na miséria e vão inevitavelmente por falta de ordem económica entrar em pobreza profunda este é o maior espectáculo de drama deste Casino Estoril.
Os denominados poderosos que não é mais que o esterco de uma sociedade, são abençoados por uma vida, boa que o único divertimento é dar concertos para os traficantes de influências afim de desgraçar vidas humanas, pois nunca lhes dão valor.
http://revelaraverdadesemcensura.blogspot.pt/

Duarte disse...

Quanta historia!
Também beleza.
Um grande abraço