17 de abril de 2017

A Rua da Madeira



Outrora foi Calçada da Teresa, hoje é Rua da Madeira. Eugénio Andrea da Cunha Freitas, incontornável estudioso da toponímia portuense, diz-nos que a ladeira que liga a actual Praça de Almeida Garrett à Batalha, remontaria ao século XIV, quando se construiu a muralha gótica junto da qual corria. Mas, da Madeira porquê? Não há quem o explique. A intenção de quem a rebaptizou com esse nome perdeu-se no tempo.

2 comentários:

Professor Pedro A. C. Teixeira disse...

Prezado amigo da bela Porto, Carlos Romão.
Que recanto lindo, uma viagem ao passado, com seus maravilhosos prédio, numa harmonia sem igual. Neste final de semana, aproveitando o feriado do dia do Trabalho estarei indo para o Uruguai, com minha amada Sandrinha, meu filho Fábio e minha nora Grasiela, momento em que passaremos por Pelotas,minha querência natal, linda cidade com uma arquitetura bem característica dos lusitanos que ali se radicaram ainda no ano de 1758, portugueses vindos da então Vila de Rio Grande, atacada pelos espanhóis e retirantes da bela e pacata Colónia del Sacramiento, que a Portugal pertenceu ate 1750. Pelotas não só herdou dos irmãos portugueses sua também fascinante arquitetura como deles herdaram uma fina e requintada produção de doces que faz ser essa cidade a capital brasileira de tão apreciadas guloseimas.
Um grande abraço e informando que as alterações feitas no post sobre o "acordês" já estão disponíveis e devidamente corrigidas, graças as suas bem fundamentadas informações.Até breve caro amigo Carlos Romão.

Carlos Romao disse...

Caríssimo Pedro Teixeira

E o Uruguai aí tão perto... Quem me dera essas andanças.
Um grande abraço e boas férias.