23 de julho de 2009

Abaixo-assinado contra a demolição do Mercado do Bom Sucesso



Fernando Sá, Presidente da Associação de Feiras e Mercados da Região Norte, Paula Sequeiros e Pedro Figueiredo, constituem um grupo de cidadãos que decidiu opor-se à demolição do Mercado do Bom Sucesso para que ali se construa um hotel, um «shopping», escritórios e um parque de estacionamento. As formas são de um abaixo-assinado - em que se manifestam contra a incapacidade de gestão do património público revelada pela Câmara Municipal do Porto - e do blogue Mercado do Bom Sucesso Vivo, onde se podem observar fotos de mercados congéneres de Valência, Barcelona, Toulouse, Londres, Hamburgo e Veneza, em plena actividade.

O Mercado do Bom Sucesso é apenas mais um edifício notável posto à venda após a tentativa falhada de destruição do Mercado do Bolhão e do recente negócio do Pavilhão Rosa Mota, que incluiu, no mesmo pacote, a alienação de parte dos jardins do Palácio de Cristal.

A petição, que já assinei, contava ao fim de três dias, segundo o Jornal de Notícias, com 2500 assinaturas entre a internet e as recolhidas em papel.

8 comentários:

Luisa Moreira disse...

Espero que não haja demolição, espero que haja bom senso............

Duarte disse...

Com essa forma, com essa arquitectura tão atractiva, quantas recordações, todas tão vivas em mim. Quando um edifico como este, tão bem cuidado, e dando ao entorno um serviço diário, que é de agradecer, tinha que ser motivo suficiente para a reflexão.

Neste momento, o Mercado Central de Valência está totalmente remodelado, com um aspecto excelente, estão-se a arranjar os arredores, com a chegada da linha do metro, precisamente para isso, para ser ainda mais útil, facilitando os acessos.
Os interesses criados são muitos e quando não se tem amor à terra ocasiona isto.
Mais olho nas próximas eleições!
De momento eu deixo neste espaço, que tão bem cuida o bom amigo Carlos, a minha total desconformidade a tal acção, tão vil: não à demolição.

douro disse...

Já lá puz a minha assinatura

dilita disse...

Assistimos à desvalorização de quase tudo;dos bons costumes,do amor pelos idosos,dos afectos,etc... Os belos edificios que caracterizam as nossas cidades,também não escapam! E em nome de quê? Não sou do Porto,mas é uma cidade onde vou com muito gosto.Não deixem cometer a anunciada barbaridade!

Fernando Torres disse...

Tal como comentei ao assinar a petição, chega de alienação de património.

João Ribas Castro disse...

Eu até nem sou contra as privatizações, o problema é que em Portugal, nestes e noutros casos, os lucros são sempre privados e os prejuízos são sempre públicos. Há um saque descarado aos bens públicos organizado quase sempre por elementos da mesma classe de indivíduos, os advogados. Se fosse pssível pô-los fora da política e dos negócios o sistema sairia moralizado.

Sérgio disse...

Boas !

Antes do mais, o meu desejo é que esta petição tenha...um bom sucesso !-)
Mas...duvido .
Uma petição tem que ser credível, e penso até ter que cumprir determinados requesitos técnicos,
sendo que à cabeça e desde logo, é imprescindível que não se repitam assinaturas, leia-se, n.ºs de BI .
Senão perde todo e qualquer valor.
Pelo menos, e dei de caras com o dito, o Sérgio Silva ( assinaturas 100 e 101 ) são repetidas !!!

Assinei a dita...e logo me desiludi...!
Brincamos ???

Fica a nota
De nada
Sérgio Moreira

Carlos Romao disse...

Sérgio Moreira,

1 . Tem razão, não deveria ser possível assinar duas vezes; mesmo assim não creio que o caso que aponta retire credibilidade à petição.
2. Se tivesse lido o meu texto com atenção teria reparado que não sou o autor do abaixo-assinado e que o divulguei, e assinei, por estar de acordo com o que lá se diz.
2. Quanto ao resto, tenha uma boa noite.