5 de julho de 2009

A Culturgest em Tibães

S. Martinho de Tibães que foi, para além de mosteiro, centro produtor e difusor de culturas e estéticas durante os séculos XVII e XVIII, acolhe, até 22 de Agosto, a exposição De Malangatana a Pedro Cabrita Reis, promovida pela Culturgest, que integra obras de arte da colecção da Caixa Geral de Depósitos.



A primeira referência a este mosteiro data de 1077, no entanto a construção do actual conjunto de edifícios iniciou-se em 1614 prolongando-se, num processo de sucessivas renovações, até 1834 ano em que foram extintas as ordens religiosas masculinas em Portugal. A antiga casa mãe dos mosteiros beneditinos entrou, a partir daí, em lenta degradação que nos anos setenta do século XX acabou na delapidação dos bens do mosteiro e na ruína.
É o Estado que a partir de 1996 recupera aquele espaço belíssimo através do trabalho - e de muita dedicação também - de uma equipa do Instituto Português do Património Arquitectónico, trazendo até nós muito do que estava perdido.



Tibães fica apenas a 9 Km de Braga e a cerca de 45 minutos de viagem do Porto.
Nas fotos podem ver-se o conjunto monumental composto pela igreja e pelo mosteiro, e a sala do capítulo durante a montagem da exposição.

5 comentários:

JPdS disse...

Espero é que tenham sido fundo próprios à Culturgest-CGD a financiar a totalidade da exposição, incluindo o aluguer das instalações, e não o IPPAR, a CCDR-Norte ou outra entidade nortenha a fazê-lo.
Esse monstro, sorvedouro de dinheiros de depositantes/clientes de todo o país num banco estatal, instalou-se principescamente em Lisboa (+1) para dar emprego às famílias da oligarquia político-económica de Lisboa e nos impingir um conceito provinciano de arte contemporânea portuguesa (à parte boas obras e artistas das suas colecções).
Devíamos exigir à CGD a contrapartida nacional deste investimento, isto é, o apoio a maia dúzia de centros culturais de cidades intermédias e do interior do país.
Joaquim Pinto da Silva

C.C. disse...

Mais uma vez o meu aplauso para as imagens que nos traz de Tibães.
Quanto à exposição lá estaremos, e faço minhas as palavras de JPdS.

Duarte disse...

Agradeço a informação, pois considero-a de sumo interesse. Agora só falta que possa chegar a tempo de o poder ver.
Um abraço

Artemísia disse...

Bom dia! Conheço e gosto muito do mosteiro de Tibães. Passear dos seus jardins é um encanto. De carácter semelhante, refiro o mosteiro de Rendufe nos arredores de Braga, também ele merecedor de visita atenta.
Mas há um monumento nacional em inglória degradação que é a Igreja de Santa Clara do Porto. Uma das mais extraordinárias igrejas de talaha dourada do Porto ( e país), está a cair aos poucos. As inflitrações são mais que muitas e é um património preciosíssimo que se está a perder à vista de todos. o pó já nem é limpo dos altares pq se corre o risco de cair um pedaço de madeira ou mesmo uma das imagens orifinais que lá estão, cada vez mais amputadas pelo caruncho e humidade.
Se Tibães estava a cair e foi recuperado, Sta Clara tb devia sofrer uma intervenção urgente!!

Diogo disse...

Esperemos que a violência terrorista nunca chegue a esta pérola deste rectângulo:

No Daily Show - A nossa única hipótese como país é o Osama bin Laden colocar e detonar uma grande bomba nos Estados Unidos

Jon Stewart: Ontem à noite estava a ver o programa do Glenn Beck na Fox News. Ele estava a falar com um ex-analista da CIA, Michael Scheuer, sobre como esta Administração não nos está a proteger dos terroristas… E depois ouvi uma coisa tão demente que ia caindo…

Michael Scheuer: A nossa única hipótese como país é o Osama bin Laden colocar e detonar uma grande bomba nos Estados Unidos. Só o Osama é capaz de executar um ataque que obrigue os americanos a exigir que o Governo os proteja.

Jon Stewart: Mas que m… foi aquela? E, já agora, sabem o que é fascinante na nossa cultura? Aposto que censuraram quando eu disse merda. Porque o Governo Federal decidiu proteger-vos e aos ouvidos dos vossos filhos desse tipo de linguagem. Entretanto, o gémeo malvado do Pai Natal [Michael Scheuer]... está à vontade para propor um massacre de americanos, para conseguir apoios para o programa de segurança dele.

Jon Stewart: Pois, aquele bin Laden é um desmancha-prazeres! Quando não queremos que ele mate americanos, ele mata, e quando queremos, não mata. É um parvalhão! E quando ele detonar uma bomba na América, esperemos que não seja nas partes "boas e verdadeiras".

Vídeo