25 de junho de 2009

Dois eléctricos históricos, o 100 e o 104

A circulação de veículos de tracção animal sobre carris para transporte de passageiros, no Porto, iniciou-se em 1872 no percurso do Infante a Matosinhos, pela beira-rio, a cargo da Companhia do Carril Americano do Porto até à Foz e Matosinhos. Esta empresa já se tinha fundido com a Companhia de Carris de Ferro do Porto quando, em 1896, se iniciou a electrificação da linha marginal, concluída no ano seguinte. Os carros até ali puxados por mulas passaram então a circular atrelados aos veículos de tracção eléctrica.





O 104, nas fotos acima, foi motorizado em 1895 e circulou, modificado, nas ruas do Porto durante 85 anos, até 1980. Estes dados, do Museu do Carro Eléctrico, contradizem os do interessante sítio de Ernst Kers, que vale a pena conhecer, dedicado aos eléctricos do Porto. Aqui, o 104 é-nos apresentado como utilizado na instrução até 1959 e dado como desmantelado em 1964.
O actual veículo é uma réplica construída a partir de outro eléctrico, em 1994.





O 100, que tem como particularidade as aberturas laterais, é também, segundo o museu, uma réplica de um veículo construído na primeira década do século XX, que ardeu num incêndio na estação da Boavista em Fevereiro de 1928, conjuntamente com outros vinte e dois eléctricos, quatro atrelados e duas zorras
A reconstrução deste carro, de acordo com o original, realizou-se em 1995.

6 comentários:

Duarte disse...

Na minha opinião o carro eléctrico foi um dos meios de transporte que mais evoluiu na nossa cidade, e que muito contribuiu para o nosso bem estar.
Quando tinha que ir da Trindade para a rua de Camões de Gaia fez-me muito jeito, principalmente nos dias de ventania e de chuva.
No museu do carro eléctrico comprei um libro maravilhoso, numa visita que fiz com os meus filhos, "O carro eléctrico no Porto", publicado em 1995; um trabalho exaustivo e bem documentado da historia destes, para nós, tão familiares veículos.
Não fala do 100 nem do 104, mas sim do 22, 163, 247 "inglês", 250 "italiano", e outros mais, já em progressão de modernidade.
Pelo que vejo, vou ter que o actualizar...
Bom trabalho, Carlos, sempre no gume da informação.
Um abraço

carlosmoreira disse...

Sempre me fascinou este transporte mas que nem por uma única vez tenha andado num,está na horinha de exprimentar.
Uma das boas coisas que fizeram na cidade foi recuperar alguns dos traçados do electrico.
Gostei deste artigo,completo e bem descrito.

Lua disse...

Nos caminhos da blogosfera, vim dar a esta "porta" virada a Norte... Fiquei surpreendida pela cidade surpeendente em que nasci.
obrigado

Anónimo disse...

Deixo aqui a divulgação de um blogue que também é sobre fotografia e também tem a Cidade do Porto na objectiva.

O "Eternamente... Porto..."
http://quita.wordpress.com/

douro disse...

O que me surpreende sempre, Carlos, é a luminosidade das tuas fotos e a cor, a nitidez. Até parece que têm cheiro e que sinto a maresia. Bravo!

Anónimo disse...

VERY INTERESTING !

JOE