5 de novembro de 2009

Um poema de Minês Castanheira ...

... dito ontem por José Carlos Tinoco, acompanhado pelo improviso, ao piano, de Marco Figueiredo, no Labirintho.



Tenho uma cidade inteira
no livro de bolso.

Uma esquina de segredos que eram a meias
e se escaparam num rasgão,
naquele desencontro ou noutro. Tenho
uma cidade inteira no bolso e levo escondidas
no casaco noites como aquela - em que à conta de
atravessarmos as árvores e arrancarmos raízes,
trocámos os cheiros da terra por histórias
que não precisam de chão. Passámos a ter janelas
para dentro
no lugar dos botões.

Tenho uma cidade de costuras
pouco urbanas,
de buracos remendados com má caligrafia. Tenho
vírgulas gastas, travessões que ninguém quer
a pontuar os encontros nas ruas, quando
destas ruas ainda se faziam margens
para nos esperarmos uns aos outros.
Tenho uma aldeia que se ergue à altura dos olhos
e contorna rotundas com alfinetes de betão.

Tenho uma cidade no bolso.
De contrabando.

Para saber mais sobre a autora consulte o Blogue Literário do Porto

6 comentários:

Zaclis Veiga disse...

Deve ter sido um momento muito lindo. Tenho saudade das ruas do Porto e do sotaque português.

mario nelson disse...

grande e lindo poema
grande e "valente" voz a do Tinoco
grande é a maravilha de la ter estado
grato pelo bom momento

Jorge Mesquita disse...

SOMOS…

SOMOS ROTEIROS DE PASSOS URBANOS
MAS NÃO OS COROS DE HINOS SUBLIMES,
NEM SOMOS SENSÍVEIS COMO OS VIMES
MAS SIM PRISÕES DE PALAVRAS HUMANAS.

SOMOS MAPAS DE TRISTEZAS DIÁRIAS
E RECEAMOS O CHORO DA BELEZA
PORQUE SOFREMOS COMO A NATUREZA,
EM SILÊNCIO, COMO TODOS OS PÁRIAS.

SOMOS OS VÍCIOS DAS NEGAS LAVADAS
SEM OLHARMOS O DESPREZO DAS RUAS
E OUVIRMOS OS RÉUS DAS TOCAS NUAS.

PASSAMOS POR ESTE AR DE BELAS LUAS
SEM ESCREVERMOS PALAVRAS SURRADAS
PELO SILÊNCIO DAS BOCAS LACRADAS

Oeiras, 21/09/2009 – Jorge Brasil Mesquita

www.comboiodotempo.blogspot.com

Duarte disse...

Versos que doem...

David X disse...

Foi algo para recordar, tive a sorte de lá ter estado e vai ficar na minha memória de estudante.

Eunícia disse...

Maravilhoso! Quando estive em Portugal, não fui ao Porto. Sempre me arrependo. E depois de conhecer o blog lamento mais ainda...
Obrigado por compartilhar!