14 de abril de 2010

A cidade vista da torre dos Clérigos - IV

clique para ampliar
Olhando agora para sul observamos a Sé, multissecular e dominante, e o Paço Episcopal, majestoso e equilibrado. A meio da encosta granítica que sustém a catedral e a sede do bispado do Porto, à direita, está a Igreja do Colégio da Companhia de Jesus, ou de S. Lourenço, ou dos Grilos, nome que lhe calhou após a expulsão dos jesuítas pelo injusto e cruel Marquês de Pombal, governante que deixou no Porto uma marca de morte, de dor e de sangue.

Do outro lado do rio, no alto da escarpa fronteira, vemos o Mosteiro da Serra do Pilar com a característica igreja de planta circular. Ao fundo os edifícios que cresceram apressadamente à volta do eixo da Avenida da República, em Gaia.

Regressando à margem direita, olhemos o casario ao redor da Sé cujo traçado, contido outrora pela cerca primitiva, constitui o núcleo mais antigo do Porto. Naquele labirinto de ruelas, escadas, becos e pátios estão topónimos carregados de história, como Escura, Bainharia, São Sebastião, Pena Ventosa, Aldas, Pelames, Souto e Santana. O correr de fachadas em baixo pertence à Rua de Mouzinho da Silveira.

Como última observação, é notável a integração, neste conjunto, da belíssima torre da Casa da Câmara, reconstruída em 1995 junto à Sé, fruto da mestria do arquitecto Fernando Távora.

4 comentários:

pbl disse...

Por acaso, não gosto nada desse trabalho do Távora.
Mas são gostos.
Já acho esta ideia dos 360º em redor da TC uma excelente ideia.

Elena disse...

Obrigada senhor Romão. Bela fotografía.

douro disse...

Escolheste um fabuloso dia para ir lá acima olhar em volta. Tive a mesma sorte das várias vezes que trepei aquelas escadas para mostrar a cidade aos meus filhos e cada um desceu-as mais orgulhoso da terra do pai. Belíssimas fotos, mas isso já não é surpresa nenhuma. Bravo!

Duarte disse...

... os telhados vermelhos e as clarabóias a brilhar... única, incomparável!

Reconhecido