17 de dezembro de 2006

O meu nome escreve-se com dois tês.
Leiam pelo menos um.



Casa de Almeida Garrett
Descendo do Jardim da Cordoaria para a Rua das Virtudes, no nº 37 da Rua de Barbosa de Castro (a antiga Rua do Calvário), vai encontrar-se a casa onde nasceu, a 4 de Fevereiro de 1799, um certo João Baptista da Silva Leitão, posteriormente Visconde de Almeida Garrett, que aí viveu até aos cinco anos de idade, altura em que a família se mudou para uma quinta em Vila Nova de Gaia ( de onde, aquando da Segunda Invasão Francesa, se transferiria para os Açores).
De traça setecentista, o imóvel ostenta na fachada, desde 1864, um medalhão oval de gesso, em baixo relevo, homenageando a memória deste cidadão portuense, notável homem de letras, político de inflamada oratória, diplomata e cultor obsessivo da elegância. Uma curiosidade. «O meu nome escreve-se com dois tês. Leiam pelo menos um». Disse-o o próprio, mas, mais de dois séculos passados sobre o seu nascimento, ainda há muito quem, na rádio e na televisão, pronuncie Garré.

in Porto Cidade com Alma

2 comentários:

POS disse...

Nem mais! É uma coisa que irrita... Devem pensar que é um nome de origem francesa, como bidé (de "bidet"), quando é inglês, com os tês devidamente pronunciados. Enfim...

G.S. disse...

É bom ler sobre o património cultural e literário do nosso país!

Garrett... lido sem os 'tt'. mais uma prova da falta de cultura de alguns jornalistas/apresentadores :(

Votos de um Feliz Natal imbuido de tradições da 'cidade supreendente'!

Até breve!