17 de dezembro de 2006

Um livro com alma

«Pode uma cidade ter alma?», interrogam-se os autores do livro recém-chegado aos escaparates. E dão-nos uma das muitas respostas possíveis. A alma de uma cidade é o indizível, a «projecção transcendente de um todo que envolve diferentes componentes como o histórico, o arquitectónico, o científico, a experiência humana através da organização sócio-cultural».
Daqui partem J. Tamagnini Barbosa e Manuel Dias para um percurso pelo Porto de A a Z, ao longo de quase 400 páginas ilustradas com reproduções de gravuras, aguarelas, óleos e excelentes fotografias de Gaspar de Jesus. Da mesa da Adega de Vila Meã ao Aeroporto Francisco Sá Carneiro, do Estádio do Dragão à memória dos cafés do Porto ou da figura de Afonso Pinto de Magalhães, este é um livro feito por profundos conhecedores da cidade, um livro com alma.

8 comentários:

maresia_mar disse...

Olá

é concerteza um livro que tenciono comprar neste Natal.

Aproveito para desejar que este ano o Natal aconteça no teu coração. Feliz Natal.

José Eduardo disse...

Já tive oportunidade de o folhear. É bom. É diferente. Tenho que arranjar vaga na minha estante.

rps disse...

Pois... Vou ver e, provavelmente, comprar. Depois, mando a factura, caro CR...

noasfalto disse...

Promete.

Um abraço e Feliz Natal para todos os que te são mais próximos.

Francisco Oliveira disse...

Seguindo a sua dica fui ver este livro e, embora caro, dei-o de prenda a mim próprio. Tem muito interesse, apesar de algumas ausências, como, por ex., a de Eduardo Honório de Lima, fundador em 1881 do Orfeon Portuense, a cujo Conselho de Administração pertenceu durante 57 anos. Grande melómano e coleccionador de arte. No Museu Soares dos Reis existe uma sala com 21 quadros de Silva Porto por ele doados.
De qualquer maneira, é um bom informador sobre personalidades e entidades que tiveram importância para o desenvolvimento do Porto.
Bom Natal, Feliz 2007.

Carlos Romao disse...

Francisco Oliveira,
concordo consigo, apesar de os autores do livro advertirem que o levantamento que fizeram não é exaustivo. Mesmo assim enviarei o seu comentário a J. Tamagnini Barbosa. Talvez numa futura edição apareça uma referência a Eduardo Honório de Lima.
Bom Natal e bom ano 2007.

Carlos Romao disse...

RPS,
aceito a factura até 31 de Dezembro. Combinado?

Jorge Rego disse...

Conheço bem o Gaspar de Jesus. Já trabalhei com ele e se o conhecesses peesoalmente verias que ele é capaz de fazer imagens destas e outras ainda com muito mais "alma". É um bom fotógrafo.