10 de janeiro de 2005

Graciosidade Forjada



A graciosidade de um elemento decorativo em ferro forjado sobrevive, com a morte anunciada, à demolição do edifício que durante dezenas de anos alojou a Sociedade de Transportes Colectivos do Porto, na Boavista.
A atestar a importância que o ofício de ferreiro teve na cidade, diz-nos Magalhães Basto que aqui houve «duas ruas que se chamaram Ferrarias: a Ferraria de Baixo, (actual do Comércio do Porto) e a Ferraria de Cima (que era a continuação da do Souto e hoje se chama... dos Caldeireiros)».
Quem tiver tempo e olhar atento, poderá observar no Porto um autêntico museu vivo do ferro forjado, patente nos inúmeros trabalhos de ferreiro que vão subsistindo em grades de sacadas, peitoris, portões e varandas rendilhadas, um pouco por todo o lado.

Sem comentários: