24 de janeiro de 2005

Passeio Alegre



Passeio Alegre

Chegaram tarde à minha vida
as palmeiras. Em Marraquexe vi uma
que Ulisses teria comparado
a Nausica, mas só
no jardim do Passeio Alegre
comecei a amá-las. São altas
como os marinheiros de Homero.
Diante do mar desafiam os ventos
vindos do norte e do sul,
do leste e do oeste,
para as dobrar pela cintura.
Invulneráveis - assim nuas.

Eugénio de Andrade

2 comentários:

manueladlramos disse...

;-)

Anónimo disse...

Parabéns, está excelente.
É impressionante como estamos sintonizados. Tenho umas quantas fotos que são a cópia fiel (com menos qualidade, claro)de algumas que aqui mostras.
Quem é que se lembraria de ao subir à Torre dos Clérigos, parar a meio e tirar uma foto ao telhado da igreja? A Torre dos Clerigos vista da Sé. Os pescadores, os barcos rabelos,etc
Um grande abraço
Toni