6 de junho de 2005

2 de 40 Horas Non-stop em Serralves



A assistência ao espectáculo do malabarista Vicent de la Lavenère,



o enquadramento de uma das oficinas para crianças...



... e a provocação: o Karaoke Bouquet. Um tentador estúdio improvisado...



... e o subsequente momento de fama, para os mais ousados, no interior do museu.

8 comentários:

Daniel disse...

Carlos,
Só tenho a dizer que as tuas fotos fazem o Porto parecer ainda mais bonito do que ele já é. O teu blog é um autêntico descanso visual.

Abraço ;)

ilheu disse...

e tu ousatse? estão giras as fotos!

RJB disse...

Estive no Serralves em Festa, no Domingo, 5 de Junho. Ganhei um chapéu e uma multa (estacionei no preciso local onde tinha estacionado no ano passado, mas esqueci-me que agora há o défice...e os srs. polícias têm de ajudar...). Tirando isso gostei muito, especialmente da exposição do Siza Vieira.

Kraak/Peixinho disse...

Gostaria de ter ido. Não pude. Mas ficam aqui os registos!
Abraços

th disse...

ESTOU A TREINAR...ESTOU A TREINAR!
E NÃO É QUE AQUI ME VOU PONDO A PAR DO QUE AÍ SE PASSA...

A. R. Ray disse...

Boa ! Saí numa das fotografias. Na primeira no jardim central...Que pontaria.
Gostei muito da exposição do Gregor Schneider!

amie disse...

Também andei por lá e até vi o malabarismo...foram uns dias bem passados!

Mendes Ferreira disse...

está calor ou está luz?ah soubera eu "capturar" o mistério de "apontar"....:)xi.