20 de junho de 2005

Já cheira a S. João

Noite de Sexta-Feira passada em Lordelo do Ouro



Pela parte que me cabe nunca chamarei churros às farturas apesar de o vocábulo castelhano ter já entrado no léxico português com essa acepção. Até aqui, churro, na língua de Camões, significava apenas sórdido, sujo, imundo, longe portanto do conceito das doces e douradas farturas.
E no lugar de churraria, não estaria, antes de se terem mudado os tempos e as vontades, qualquer coisa como Cristina das Farturas?



Deixemo-nos de coisas menores. O importante é que a Primavera, revelada pelo Equinócio de Março, está em pleno declínio e o Solstício de Verão está aí fogoso, à porta, com o dia mais longo do ano a anunciar a grande festa tripeira, a noite de S. João.

19 comentários:

milocas disse...

Ainda ontem dei por mim a pensar se irias ter fotos do S.João...e já estava desejosa que o dia fosse hoje para ver essa noite pelos teus olhos *

Curioso este post a abrir o apetite :)

Pedro Estácio disse...

Boa noite Carlos,

Ainda à coisa de 30 min, após um óptimo jantar na Foz (no Al Forno, passo a publicidde) passei por lá e estava bem animada a festa...

Espero que nos mostres + fotos das festas S.Joaninas que são um ex-libris no nosso Porto.

As Fontaínhas, a Ribeira, ...., a zona do Mercado Ferreira Borges e do Palácio da Bolsa, com certeza estarão bem animadas na noite de Quinta-Feira! :) :)

AF disse...

parabéns, vou voltar.

Cetus disse...

Este blog é LINDOOOOOOOOOOOOO... dasse ganda cidade

Babies disse...

Humm, infelizmente ainda não vai ser este ano que vou poder ir à tão falada noite de S. João.
Espero que nos possas mostrar depois um pouco da alegria vivida nessa noite.

Gostei muito do teu blog, já para não falar que sou apaixonada por essa cidade que tem um brilho muito especial.

amie disse...

eu só não levo a máquina para a festança porque não quero ficar sem ela...viva as FARTURAS!As melhores estão no Passeio Alegre, e são farturas!

AlmaAzul disse...

Parabéns pelo blog, passei aqui um bom bocado.

Cecilia B. disse...

Cada día tengo más ganas de visitar Oporto. Esta última foto es espectacular.

guevara disse...

Buaaaaaa....
O ano passado choveu e foi o meu primeiro S. João!

Buaaaaa...

=(

M disse...

Esta fotografia lembra-me um quadro impressionista. Interessante. Tudo se repete, as vestes é que são outras.

ilheu disse...

e já cheira a manjerico :-)

(http://ilheu.weblog.com.pt/arquivo/199473.html)

Anónimo disse...

Estas não estão muito felizes. Foi o Funes que as tirou?...

Carlos Romao disse...

Caro Anonymous,
no melhor pano cai nódoa :)
Já comuniquei ao Funes.

Ernesto disse...

óptima surpresa, esta. que cidade bonita. como portuense, tendo a esquecer-me (momentaneamente) da beleza que me rodeia a vista. obrigado pela lembrança

Funes, o memorioso disse...

Sei quem é o anónimo do comentário acima. É descendente de um nomes maiores da fotografia, do cinema e da publicidade portuenses. Tem uma inveja enorme do meu imenso talento fotográfico e, por isso, menospreza-me.
Não me incomoda. Sei que estou à frente do meu tempo e não espero ser reconhecido em vida. Um dia todos me imitarão e tentarão sacar fotografias tão plenas de beleza e poesia como as que eu tiro.
Um dia as minhas fotos do Porto serão leiloadas na Sotheby's a preços que nenhum dos frequentadores deste blog poderá pagar.

Quanto a si, meu caro Carlos Romão, continue! Estude e pratique muito. Você tem talento e é uma promessa. Não digo que venha a conseguir ser tão bom como eu, mas pode vir a ser muito bom.
Não desista!
Eu prometo passar aqui pelo seu blog como um professor benevolente, a dar-lhe os meus conselhos a orientá-lo no sentido de desenvolver plenamente as capacidades que inegavelmente tem. :)

Carlos Romao disse...

Grande Funes, el Memorioso
você saiu mesmo da mente do J.L. Borges.
Vou esforçar-me mas não prometo nada. De qualquer modo dá-me muita segurança saber que posso contar consigo.
Um abraço e muito obrigado :)

M disse...

... E qual era a perspectiva da fotografia? Fiquei curiosa.

M disse...

"Há imagens que me pertencem porque sairam exactamente como eu as imaginei."
E quem garante que as imagens que saem como são imaginadas nos pertencem apenas aos seus autores? Julgo que a pertença não exclui autonomia, ou personalidade. São paralelas e completam-se. Julgo também que tanto as imagens, como o que quer que seja, tem sempre essa dualidade. Cada um "colhe" à sua maneira, é uma espécie de "acrescento" que os outros põem no que lhes oferecemos. A Beleza tem essa vantagem: a da expansão. É como as palavras.
Realmente tudo isto é muito interessante. E enriquecedor, em todos os aspectos, até pelas associações que se fazem na observação. E porque não? Associar é enriquecedor. Não tira qualidade ao original, antes pelo contrário. Penso eu.

Rita disse...

Wish I was there...

O S. Joao para mim costumava ser uma festa banal... cresci com ela e não achava nada estranho esfregar alho porro na cara das pessoas. Tinha como garatido que ia festejar e ia ser como os outros anos todos.

Ontem À noite custou-me muito ficar no meu quarto em Manchester a imaginar a festa no Porto.

Ai que vontade de viver isso!!!

Sindrome de emigrante saudosa do calor do povo portuense...

Já marchava uma fartura com cheiro a alho e manjerico.