26 de abril de 2005

Bonsoir Tristesse II



Bonsoir Tristesse I

4 comentários:

amie disse...

nada disso...a fim do dia é a melhor hora do dia!Não sei se é bom ou mau, mas esta fotografia deixou-me sonolenta!:)

f disse...

descubro nesta foto o que sempre soube mas que não sabia dizê-lo: não há no porto nada estritamente verical ou horizontal. cidade pendurada ou debruçada a cada momento. visto daqui...

mjr disse...

Vim descendo pelo Porto tão bem fotografado e parei aqui para lhe dar parabéns.
Que cidade, que luz entrecortada, tão diferente do descalabro luminoso de Lisboa.
Que fotógrafo tão subtil. Que nuances as suas.

AG disse...

Pois. Boa noite,tristeza. Cidade arrombada. Tristeza, é meu estado de alma. Logo hoje, que me lembrei das futuboladas inocentes na rua do Almada, da minha 1ª infância. Você tem carinho pelo Porto, e dá força. Força, também.

Pelo PORTO.