5 de abril de 2005

Na Afurada





Uma pequena comunidade piscatória, do outro lado da cidade que o rio não separa.

23 comentários:

Carriço disse...

Mais um recanto altamente fotogénico. Aliás, os cenários piscatórios parecem-me todos excelentes para capturar!

Saudações

Anónimo disse...

Este blog transmite calma, sensibilidade, é um presente para os amantes das paisagens e do nosso Porto.Obrigada pela partilha.
B.L.
branca,lago@sapo.pt

loooois disse...

Sim, transmite isso tudo, mas daí a dizer que é a cidade que o rio não separa...
bem, vamos ter calma!!

Barbed Wire disse...

Na minha opinião não faz, de facto, qualquer sentido a separação, que, recordo ( e se não estou em erro), ocorreu no século XVIII.
Porto e Gaia, apesar de cidades diferentes, devem ser pensadas como uma só.
Imaginem as vantagens. Por exemplo, o Porto não tem já espaço para um grande interface de transportes. Algo que poderia ser feito em Gaia. De resto, quando o Edgar Cardoso projectou a Ponte S. João (ferroviária), apontou a estação de General Torres como a grande estação ferroviária da cidade do Porto. Faria todo o sentido. Campanhã já não serve, está distante do centro. Os acessos são terriveis.É só um exemplo...
É a minha opinião...

Anónimo disse...

Afurada...

Comunidade piscatoria mto interessante... O Sao Pedro da Afurada... que boas memorias me tras....

1ra vez por este blog, mas tenho a certeza q voltarei...
Como e bom re-ver a nossa cidade Natal estando tao longe dela....

Carina

Celeste disse...

ola Carina
tens razão, como é bom rever a terra dos nossos PAIS mesmo longe.

Celeste

Anónimo disse...

Afurada.... Nasci...Vivi...Os melhores anos da minha vida. neste momento vivo na freguesia do lado mas as saudades que esta terra me tras... As memorias da minha infancia... os amigos estou todos os dias

Anónimo disse...

OLA Said !!!

é uma questão de gosto...
tenho o mérito de o ter feito sozinha e sem ajuda alguma nem formação téquenica!
o importante é poder DAR algo de NOS mas tu não deves saber bem o que isso quer dizer!
cumprimentos de Paris
Celeste

Anónimo disse...

afinal quem sois vós que na terra de luis lV estais ...?? .. Celeste ..?. Carina ?? donde vivias vós »»

Anónimo disse...

e olhai que tb de lá sou

Anónimo disse...

Pois eu nao sou e tambem gosto da Afurada. Sou um tuga pirado de paris perdido dans le port d'amsterdam oú il y avait des marins qui chantaient. Agora os marins sao outros, esfumam-se meus filhos, esfumam-se. Na Afurada os marins, que também nao ha, sao contudo mais concretos, afogam-se na cervejita.

Anónimo disse...

pois os meus pais são da Afurada, (são, são, de là!)
eu vivo em Paris e volto todos os anos tomar o pequeno almoço na padaria Barbosa... a ver o Rio e passear por essas ruas com "alma piscatoria" et cheias de vida!

Chamo-me Celeste Campota, com muito orgulho

beijos
Celeste

Anónimo disse...

http://afurada.sempre.free.fr/
beijos da Celeste

Anónimo disse...

Celeste
Como é bom ter memoria; Afurada,Paris;Port amesterdam;a memória não é só rio, mas sim as pessoas; o taneia; o miguinha; os galdérias; os palhaças;o Zé da Bina;os azeitonas; o Zé da graça; os Camarões, O Padre Araujo; memorias vivas da minha meninice, e pedaços de vida do rio como Lembrança.Ha e também os Campotas, com o seu Don da palavra, e o seu jeito para o futebol.

liliana disse...

foi com mta alegria q me deparei com um blog sobre a minha terra.como mts tb sou emigrante e digo com orgulho k sou bareira da afurada e mais orgulho tenho em dizer k sou das palhaças. avivei memorias de gentes e costumes da minha infancia e sempre k vou a portugal de ferias nao esqueço a feira nem o mercado do peixe.é bom sentir o calor das gentes k me viram crescer e hoje vem o meu filho crescer.e jamais esqueceei os amigos k comigo cresceram e ha mto k nao vejo. a todos os afuradences eu mando um abraço.
lilianamendes3@hotmail.com

Anónimo disse...

eu sou taneia e gostaria de saber um pouco mais do meu nome, gostaria de saber de onde vem este nome, é de salientar que a familia do meu pai é da afurada e vivi nesta terra de pescadores 3 anos muitos bons na minha infãncia já agora o meu tio e padrinho é compota.
se houver alguem que me possa dar respostas agradecia...

Anónimo disse...

afurada terra de homens e mulheresque nela nasceram que conseguiram sobriver pessoas que nada sabem e que tudo sabem so fala mal deste lugar quem nao o conhece e para saber e so preciso la ir conhecer as gente deste povo humide anonimo

Anónimo disse...

Taneia, ou Bolacha...Eram alcunhas que se davam os homens no mar e as mulheres na terra! O meu avô, pai da minha mãe era o Albeto "Bolacha" (porque quando andava na pesca do bacalhau era capaz de comer não sei quantas bolachas muito rapidamente com o café a ferver... eu sou come ele não pesco mas para as bolachas e o café sou igualzinha!)
Campota, não é uma alcunha mas um nome de familia. O pai do meu pai, era o Campota. O meu pai é o Zé Campota e tem uns poucos de irmãos: Quim, Antonio, João, Luciana, Maria, etc.)
Beijos da Celeste Campota(de Paris)
vejam aqui o meu pequeno: site onde exponho (como "amadora") os meus quadros!
http://afurada.sempre.free.fr/

Anónimo disse...

Como muitos de vós sou emigrante na Islândia. Foi com muita alegria que descobri um blog sobre a minha terra. Sou da Afurada nascida e criada, e tambem da Afurada é o meu marido. Para todos os Afuradenses, um abraço...

Anónimo disse...

Sou uma Afuradense nascida e criada e como todos os afuradenses é com muito orgulho que admiro, embora estando longe, a minha terra. Foi por acaso mas com muita alegria que descobri este blog. Celeste Campota, tudo de bom para Paris e continua a dar o teu melhor. Gostei dos quadros. Até breve

Anónimo disse...

sou afuradense de gema, alma e coração. digamos o que disser-mos a afurada nunca deixará de ser uma terra com tradições fantásticas, por isso é que eu tenho orgulho em ser afuradense e morar na afurada. é o paraíso perto do mar

Anónimo disse...

ola eu sou afuradense imigrante ma alemanha agora estou na pesca do bacalhau um dos sobriventes desta pesca gosto muito de vir aqui ver esta foto para matar saudades desse lugar e um fantastico lugar e por isso que existe um canto no meu coracao e com muitas saudades q tenho pena quando me venho embora desta santa terra

Anónimo disse...

e com saudades que olho para afurada pois foi lá que vivi a minha juventude, mas sinto um grande orgulho em ver um local completamente diferente e virado para o futuro.
Bem haja aquem tanto tem feito pelo crescimento da afurade